sexta-feira, 29 de abril de 2011

Oremos pelo sofrimento da ex-lésbica Lisa Miller e sua filha biológica Isabella

Pastor acusado depois de ajudar ex-lésbica a fugir dos EUA com filha

28 de abril de 2011 (Notícias Pró-Família) — Um pastor evangélico foi acusado no estado americano de Vermont de dar assistência num rapto internacional por alegadamente ajudar a ex-lésbica Lisa Miller a escapar dos EUA com sua filha Isabella.
Lisa Miller e sua filha biológica Isabella
Lisa e Isabella, de nove anos, desapareceram em janeiro de 2010 depois de uma disputa de custódia com Janet Jenkins, a ex-parceira homossexual de Lisa, com quem ela havia entrado num “casamento” de mesmo sexo em Vermont.
Timothy David Miller, pastor menonita Amish, foi acusado na segunda-feira depois que o FBI encontrou evidências de que ele havia arrumado os voos para Lisa e Isabella irem para a Nicarágua. O Pr. Timothy, que vive em Crossville, Tennessee, não tem nenhum parentesco com Lisa.
Ele está sendo acusado de “ajudar na remoção de uma criança dos Estados Unidos… com a intenção de obstruir o exercício legal do direto do ‘pai’”.
O FBI descobriu mensagens de e-mails para amigos e familiares em que o Pr. Miller discutia o voo, e também encontraram evidências de que as passagens de avião foram compradas com o cartão de crédito da sogra dele.
Ele pagou uma fiança de 25.000 dólares e foi solto sob a custódia de um amigo. Ele está marcado para aparecer de novo no tribunal em 10 de maio.
Lisa, que deixou Janet em 2003 e se converteu ao Cristianismo, se tornando evangélica, concebeu Isabella por meio de inseminação artificial. A menina nunca foi adotada por Janet.
Apesar disso, um juiz de Vermont declarou que Janet era um “pai” para Isabella e exigiu que Lisa Miller desse permissão para Janet passar dias com a menina sozinha.
Mas depois que Isabella mostrou sinais de trauma emocional após as visitas, Lisa se recusou a permitir outros contatos com Janet.
No final, depois de várias visitas não cumpridas, Richard Cohen, juiz de Vermont, transferiu a custódia para Janet em novembro de 2009, compelindo Lisa a fugir dos EUA.
Em novembro, o Supremo Tribunal dos EUA rejeitou o pedido de Lisa por um recurso depois que o Supremo Tribunal de Vermont sustentou a decisão judicial original.
Artigos relacionados:
Lésbica Janet Jenkins começa campanha na mídia para ganhar a custódia da filha de ex-parceira
http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2010/02/lesbica-janet-jenkins-comeca-campanha.html
Juiz dá a Miller 30 dias para transferir filha para ex-amante lésbica ou enfrentar prisão
http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2010/02/juiz-da-miller-30-dias-para-transferir.html
Aceita a ordem de transferência de menina para lésbica que não tem nenhum parentesco com ela — advogados recorrem
http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2010/01/aceita-ordem-de-transferencia-de-menina.html
Ex-lésbica Lisa Miller “desaparece” antes da data final imposta por tribunal para ela entregar filha a ex-amante
http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2010/01/ex-lesbica-lisa-miller-desaparece-antes.html
Lisa Miller recebe ordem de entregar custódia da filha para ex-amante lésbica
http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2009/12/lisa-miller-recebe-ordem-de-entregar.html
Lisa Miller ameaçada com perda de custódia se não entregar a própria filha para ex-amante lésbica
http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2009/09/lisa-miller-ameacada-com-perda-de.html
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário